21.9.12

Um homem de sorte

Ai gente, sinceramente não sei por que eu ainda leio os livros do Nicholas Sparks.

São todos iguais! O cara criou um script e não inova

Todos os livros que li (6 no total) se passam no interior, em algum lugar que contenha água (praia, lagoa ou rio), o personagem principal é um homem tosco extremamente apaixonado e a mocinha sempre se faz de durona, mas acaba amando loucamente o cara. Ah, e se tem alguém sobrando na história, o Sparks mata a criatura! #FATO

Faz tempo que estou com Um Homem de Sorte aqui. Mas, em vista disso que falei acima, fui adiando a leitura o máximo possível.

No entanto, num dia desses, me deu uma tremenda vontade de ler um romance. Então peguei Um Homem de Sorte, já que é um livro bastante elogiado na blogosfera.

Para mim, este foi o pior livro do autor que li. É muita enrolação e pouca história.

Durante a leitura, você se depara com muitos e muitos capítulos apenas narrando o que os personagens estão fazendo... Fulano estava fazendo a janta, colocou uma cebola e um tomate em uma frigideira, temperou com pimenta preta. Depois foi ao banheiro, ao pátio da casa, caminhou até o quarto, deitou na cama, puxou a coberta, dormiu, no outro dia acordou, arrumou a cama... E assim vai. O.o

Observação importante: essa frase acima não existe no livro. É apenas um exemplo para ilustrar o que encontramos durante a leitura. :p

A história é do tipo “fala sério!”, quase impossível de se acreditar. Escrevi “quase” porque sempre tem alguém que acredita ser possível. Sim, há louco para tudo neste mundo! O.O

Enfim, a história é sobre um militar, chamado Thibault, que lutou no Iraque coisa e tal. Lá, ele encontra a foto de uma mulher.
Thibault procura pelo dono da foto, mas como não o encontra, acaba ficando com ela.
A partir de então, tudo na sua vida começa a dar certo! Ele escapa da morte por algumas vezes, ganha em jogos de carta e por aí vai. Então ele passa a acreditar que essa foto é um amuleto da sorte.

Ao voltar para os EUA, Thibault cisma que precisa encontrar a mulher da foto.
Devido à paisagem ao fundo da fotografia, ele descobre a cidade onde foi ela tirada. E, então, parte para a cidade - que fica do outro lado do país - a pé, em companhia de seu cachorro Zeus.

Pois é... Acho que o cara nunca ouviu falar em ônibus, avião e coisas do tipo.

Chegando lá, ele descobre que a mulher da foto se chama Beth, mora com sua avó e com o seu filho em um sítio. Elas possuem uma hotelaria para cães nesse sítio.

A coincidência é que elas estão querendo contratar alguém para trabalhar lá. Então adivinha quem aparece na hora certa?? Simmm, Thibault! \o/

Então ele começa a trabalhar no lugar e uma grande amizade começa a crescer com Beth. E, a partir daí, eles vão se tornando cada vez mais próximos e apaixonados.

O que eu gostei no livro?

A narrativa do autor é muito gostosa! Isso não dá para contestar.
Mesmo o livro não sendo muito bom, o autor consegue prender a nossa atenção.

O seu modo de descrever os lugares e as pessoas é muito gostoso! Isso faz com que você queira continuar a leitura, pois acaba sendo prazerosa.

Também gostei das partes em que Zeus, o pastor alemão de Thibault, e o filho de Beth fazem parte da trama. Os dois são muito fofos!

Mas, infelizmente, a trama não conseguiu me conquistar. Como falei antes, não me convenceu. Esse lance de um cara atravessar o país a pé só porque cismou com uma foto é muito irreal para mim.

Para dizer a verdade, se eu fosse a Beth, ficaria com muito medo desse cara! Pois, parece um psicopata perseguindo alguém que nem conhece.

No entanto, a mocinha se apaixona e blá, blá, blá.

Além disso, a história é praticamente só isso. Só tem mais dois personagens que se destacam, além desses que citei, que são o Vitor, amigo de Thibault, e o ex-marido de Beth.

O ex-marido é o vilão da história. Mas um vilão bemmm forçado. Mais um psicopata...

Outro detalhe importante é que como o pano de fundo da história era a guerra no Iraque, o autor poderia ter explorado muito mais esse tema. No entanto, foi tudo muito superficial!

Enfim, como vocês podem notar, praticamente nada me convenceu. :/ Então ficou bem difícil de eu gostar da leitura.

Mas se você é do tipo que adora romances, suspira e se emociona com histórias água com açúcar, acredita em homens perfeitos que rastejam aos pés das mulheres (para mim isso é falta de personalidade, mas tem gente que gosta de cara assim né?) e que chora até lendo rótulo de shampoo. Então Um Homem de Sorte é uma boa pedida!

Além disso, se você nunca tiver lido nenhum livro do Nicholas Sparks, é bem provável que venha a gostar deste.

No entanto, se você já tiver lido muitos livros do autor, pode se decepcionar. Assim como aconteceu comigo...

Então, para saber se você vai gostar ou não, só lendo! :)

Avaliação:


Skoob:

Sinopse:
“Mas não estava em outra época e lugar, e nada daquilo era normal. Trazia a fotografa dela consigo há mais de cinco anos. Atravessou o país por ela.” “Era estranho pensar nas reviravoltas que a vida de um homem pode dar. Até um ano atrás, Thibault teria pulado de alegria diante da oportunidade de passar um fm de semana ao lado de Amy e suas amigas. Provavelmente, era exatamente isso de que precisava, mas quando elas o deixaram na entrada da cidade de Hampton, com o calor da tarde de agosto em seu ápice, ele acenou para elas, sentindo-se estranhamente aliviado. Colocar uma carapuça de normalidade havia-o deixado exausto. Depois de sair do Colorado, há cinco meses, ele não havia passado mais do que algumas horas sozinho com alguém por livre e espontânea vontade. (...) Imaginava ter caminhado mais de 30 quilômetros por dia, embora não tivesse feito um registro formal do tempo e das distâncias percorridas. Esse não era o objetivo da viagem. Imaginava que algumas pessoas acreditavam que ele viajava para esquecer as lembranças do mundo que havia deixado para trás, o que dava à viagem uma conotação poética. prazer de caminhar. Estavam todos errados. Ele gostava de caminhar e tinha um destino para chegar.

Eu ainda não assisti ao filme, mas para fechar o post segue o trailer abaixo. :)



Quer mais informações sobre a obra? Entre no site da editora Novo Conceito!

19 comentários:

  1. Sinceramente acho difícil alguém gostar desse livro, eu aconselharia a não começar por ele se nunca leu Sparks ou vai acabar desistindo de vez.
    Eu concordo com cada palavra que você escreveu, é absurdo demais alguém sair andando atrás de uma mulher de uma foto encontrada no deserto porque aparentemente ela lhe deu sorte.
    Pra mim esse livro só não é pior do que A última música.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior é que vi um monteee de resenhas positivas! Por isso me decepcionei bastante. :/
      Atravessar o país a pé... essa doeu forte!

      Mas que bom que encontrei pessoas que concordam comigo! \o/
      Eu já estava me sentindo um E.T. O.o

      hehehe

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi, Angélica. Já li várias resenhas desse livro e, pasme, há pessoas que gostaram! haha Acho que li somente até a hora em que o carinha descobre quem é a mulher da foto... o resto não deu pra descer não. Também não sei porque continuo lendo Sparks e nem como ele continua vendendo tanto! As histórias são mais do mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Jana, eu também não entendo como os livros dele estão sempre entre os mais vendidos!
      Acho que deve ser devido ao fato de serem leituras rápidas, com uma narrativa gostosa e com um preço bem atrativo... Mas chega né? Já deu o que tinha que dar.
      Ele bem que podia inovar!
      Toda vez que começo a leitura de um livro do cara, já sei qual será o cenário de trás para a frente. É sempre a mesma coisa!

      Pior é que não achei A Última Música dos piores...
      Mas também não achei tudo aquilo que o povo fala. :s

      Beijooo!

      Excluir
  3. e esqueci de concordar com a Caline. A última música é o pior!

    ResponderExcluir
  4. Oi Angélica!

    Hahaha que o Sparks não é original sabemos mesmo... mas esse livrinho eu gostei, não achei a melhor coisa do mundo, mas acho que eu gostei mais por conta do Zeus. Mas acho que o livro do Sparks que ainda gostei mais, só li 3 até então, foi o Noites de Tormenta, que é algo mais maduro.

    Enfim, esse aí é o tipico livro sessão da tarde! :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Hahahhaahhahaaha adorei o seu post, até parece comigo falando de 'O preço de uma lição'. Uma leitura bem bacana, mas um livro muito chato. Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Angélica, por varias vezes já falamos sobre este escritor e outros que o vala. Todos do tipo são voltados para leitores iniciantes, não para nós que somos viciadas em livros e carentes por leituras prazerosas. Faz tempo que eu li este livro, realmente ele é um dos mais fracos do tio Nick, mas para mim o pior foi O MELHOR DE MIM. Gente, nesse ele forçou a barra. Sabe o que eu goste nesse que você acaba de ler? que não morreu ninguém, a não ser aquele amigo dele.Imagine se ele fosse retratar a guerra o Iraque? ele ia matar todo mundo lá! kkkk
    Bem, mas ainda acho uma boa indicação de leitura para as moçoilas iniciantes na arte da leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Angélica!
    Eu senti a mesma coisa que você sentiu nesse livro só que na leitura do A Escolha, não sei se você chegou a ler a resenha, mas tivemos o mesmo feeling rs
    Realmente está ficando batido demais, aquela velha mesma coisa de sempre já começou a enjoar. Às vezes eu sinto que estou lendo os mesmo diálogos, fora o fato de que nada acontece. Eu até gosto do Nicholas em alguns livros, mas em outros está ficando muito repetitivo e monótono.
    Também achei a narrativa de Um Homem de Sorte muito linear, acho que no ranking é um dos que eu menos gosto junto com Querido John, aí logo em penúltimo vem o A Escolha, que só não ficou em último porque eu gostei do final.
    Eu achei que o filme do Homem de Sorte seria melhor do que o livro, mas não oferece grande coisa a mais, e é tão parado quanto o livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Realmente a história desse livro não é muito convincente, porém eu gostei de ler, principalmente pelos pontos que você comentou, a escrita dele é gostosa de ler, sei lá, mesmo sendo uma história fraca não é cansativa. Agora, eu gosto do autor, Querido John e A última música são muito bons(na minha opinião).
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. AMO sua sinceridade! Sério, sou sua fã. Nossa, só leio resenha positiva desse autor... nunca li nada dele. Pelo visto é aquele que só escreve as mesmas coisas e ganha mt dinheiro com isso.

    Ah, nem comprei os livros da FNAC, olhei olhei mas fiquei na minha, rs.

    abraços,
    Luciana

    ResponderExcluir
  10. Oi Angélica, tudo bem?
    Acredita que esses dias peguei esse livro emprestado mas simplesmente não consegui ler e acabei devolvendo. E olha que já li outros do Autor, mas por algum motivo não consegui terminar esse. A estória em si não me conquistou, e como você disse eu achei meio surreal também ( e um tanto quanto parada), e pra ser sincera, estou em um momento que não to conseguindo ler livros água com açúcar. Gostei muito de sua resenha, quem sabe um dia eu dê uma chance pra esse livro.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Ps: Ri muito lendo sua resenha, e o pior é que ele realmente algumas vezes mata o personagem que estiver sobrando. rsrs

    ResponderExcluir
  11. E eu gostei bastante do livro, me chamou bastante atenção e fiquei muito curiosa como ele iria resolver as coisas. E um detalhe bastante interessante é o fato dos capítulos serem divididos com os três personagens. Thibault, Beth e Clayton. Pois cada um conta sua versão da historia.

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Eu gosto dos livros dele. Claro, que todos tem parece que uma receita pronta mas entre leituras mais pesadas, de histórias mais tensas, gosto de ler um livro dele, parece que a mente relaxa e se prepara para leituras mais emocionantes. :)

    ResponderExcluir
  13. Oie Angelica!

    Livro é algo bem pessoal mesmo rs... eu só não gostei deste livro, como me acabei em lágrimas rs...

    Concordo com você que todos os livros do Sparks são tipo super clichês,mas acho que é por isso que todo mundo ama ele.

    Adorei a sua resenha querida!

    bjus;***

    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  14. Ahh to fora desse autor. Vc nao é a primeira que fala isso e tb romances agua com açúcar nao mombina comigo! Valeu a sinceridade! Bjs

    ResponderExcluir
  15. Nunca li um livro do Nicholas Sparks porque sei que não vou gostar, justamente pelo fato de serem sempre histórias água com açúcar e, definitivamente, não sou uma pessoa romântica. Mas acho que as histórias fazem sucesso justamente por serem todas do mesmo estilo, ou seja, quem leu e gostou de uma, vira fã e vai ler e gostar das outras. Como disseram aí nos comentários, a base de leitores do Sparks é de iniciantes e, principalmente, pessoas que acreditam no amor ideal que supera tudo (inclusive o senso de realidade). Enfim... eu passo, mas com certeza os livrinhos românticos fazem a alegria de muita gente. Viva a diversidade!
    bjo

    ResponderExcluir
  16. Me sinto muito esquisita em relação a isso, pois já li 7 livros do Nicholas Sparks e parece que perdeu o encanto ou sei lá. O primeiro que li foi Querido john e simplesmente AMEI o livro, sério! Logo em seguida li A última música e também gostei demais e aí não parei mais, aproveitei que estavam vendendo os outros livros e li, pois só tinha assistido os filmes até então. Os outros livros não gostei tanto assim e sempre fico esperando demais. Não sei se os livros são ruins ou se eu que não gosto mais desse tipo de livro. Só que não desisto deles, é incrível! hahahaha
    Quanto ao Um homem de sorte, também achei muito forçado o homem andar tanto e ainda encontrar a mulher sem saber o nome e a cidade. Ah, também teria medo de um homem desses, sério! hahahah

    ResponderExcluir

Comente, participe dos bate-papos que rolam por aqui!!