8.7.13

A Casa das Orquídeas

Eu queria tanto ter gostado deste livro... Uma capa linda, uma premissa interessante... No entanto, a história não me conquistou.

A Casa das Orquídeas, de Lucinda Riley, tem Júlia Forrester como personagem principal.

Júlia está morando recentemente em uma cabana, um pouco retirada da cidade, que pertence à sua família.  Pois, ela está precisando "dar um tempo" para superar uma grande tragédia que aconteceu em sua vida.
Tudo começa quando Alícia, irmã de Júlia, a convida para ir a um "brechó" realizado na mansão Wharton Park, para procurar um presente interessante para o pai delas que está de aniversário.
A escolha de Alícia, em comprar o presente nesse brechó, é devido ao passado que ela e a sua irmã tiveram nessa mansão. Elas se criaram lá! Pois, são netas do antigo jardineiro da casa.
Em vista disso, Júlia sente muito carinho pela mansão Wharton Park e lembra-se com muitas saudades da época em que ficava horas "perdida" na estufa de orquídeas da casa.
Os atuais proprietários não possuem mais condições financeiras de manter a mansão. Por isso, estão vendendo os objetos da casa para, posteriormente, colocá-la a venda.
Em meio a objetos, dos mais sortidos possíveis, Júlia se encanta com algumas telas que possuem orquídeas pintadas. Ela acredita que o seu pai irá gostar de ganhar um presente desse tipo. Porém, ao dá-las de presente ao seu pai, descobre que aquelas orquídeas não são simples pinturas e, sim, parte da sua história familiar.

A partir daí, o livro passa a ser narrado em diferentes momentos - presente e passado.
Temos Júlia e Alícia no presente e Olívia e Harry Crawford no passado.
E é através de Olívia e Harry que ficamos sabendo de toda a história da mansão Wharton Park.

Em suma, este é um livro que aborda relações familiares e os mais diversos sentimentos, como amor, desilusão, traição etc. Traz à tona segredos familiares, que ocorreram no passado, mas que possuem o poder de alterar o futuro.

Eu costumo gostar bastante de histórias assim. Porém, esta, não me convenceu nem um pouco!

Achei os personagens chatos e superficiais! Julia, que é a personagem principal, está sempre apática, mesmo sofrendo perdas, amando, etc. Chega a ser irritante!
Por mais que o livro contenha situações de cunho emocional, a autora não conseguiu transmitir as emoções e os sentimentos dos personagens.
E também não gostei da narrativa da autora. Não é ruim... Mas funcionou como um belo sonífero para mim. :( Toda vez em que eu pegava o livro para ler, ficava entediada e muitas vezes até dormi sentada - sério mesmo!!
Além disso, a meu ver, a autora prolongou muito a história sem necessidade. Foi muito "lenga lenga" para nada.
Outro fato que achei bizarro é que, durante a trama, ocorrem situações que deixariam qualquer um de cabelos em pé! No entanto, os personagens aceitavam tudo numa boa! O.o
E, para completar, o final é muito inverossímil e forçado! Quando terminei a leitura, fiquei com a sensação de ter lido um livro de banca em tamanho gigante. O.O  *Nada contra aos livros da banca, mas eu esperava mais de A Casa das Orquídeas. :s

Agora fiquei meio desanimada para ler a outra obra da autora que tenho aqui - A Luz Através da Janela. :s Mas, quem sabe eu tenha mais sorte com esse outro livro né?
Então acho que acabarei dando mais uma chance à autora...

Enfim, indico este livro ao público mais maduro. Mas que tenha paciência para ler um livro longo, sem muitas reviravoltas e com romance morno. :/

Avaliação:


Skoob:

Sinopse:
Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações. Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park... E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.
Book Trailer:



Confira mais detalhes sobre a obra no site da editora Novo Conceito.
Aproveite para olhar os lançamentos, que estão bombando no momento!


Até a próxima pessoal! ;)

18 comentários

  1. Oie :)

    Nossa geralmente toda resenha que leio fala super bem desse livro, mais pude perceber que você não gostou nada em, dormir sentada credo.... não vou ler tão cedo, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hauhauhau!
      Pois é Gabriel! Eu também vi muitas resenhas positivas! Então me surpreendi por não ter gostado muito do livro. :/

      Bjs!!

      Excluir
  2. Oi, Angélica!
    Puxa, fico feliz que mais alguém tenha visto as coisas absurdas que aconteceram nesse livro... rs Confesso que não achei de todo ruim porque eu até me animava às vezes e gostei do final, apesar de tudo. Mas, né, também esperava um livro belíssimo e não tantas páginas de coisas absurdas e, muitas vezes, desnecessárias (ela alongou demais mesmo — esticou a baladeira, como dizemos aqui hehe) que acabaram deixando o livro com cara de novela mexicana.

    PS: achei a história de Olívia e Harry muito tosca. MUITO MESMO! Quando ele foi pra Índia (?!) então, queria me rasgar toda de ódio. hahahaha

    PS: e a explicação sobre a morte da família de Júlia? Foi pra morrer de rir (ok, estou sendo malvada agora u.ú)

    Enfim, também me desanimei pra ler outro livro dela... Mas pretendo ler, já que também o tenho na estante. ^_^

    Beijão!
    @jana_keanuloka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jana!

      Concordo com tudo o que você falou! Ops, quer dizer, escreveu! :p

      Aquela parte do Oriente foi o "ó". O.o

      Pois é... também darei outra chance à autora. Sem falar que a NC já anunciou outro livro dela e estou bem curiosa!!
      Só espero não me decepcionar novamente. :/
      Mas, decepção é bom, ensina a viver... :p

      Hehehe!

      Beijão!

      Excluir
  3. Oi Angélica, tenho que concordar com o Gabriel aí em cima, sempre leio resenhas positivas sobre o livro. Tinha até solicitado para a editora, to com ele aqui em casa, que pena que para você não funcionou :( Espero não achar tão forçado, odeio quando isso acontece, e os poucos livros que abandono normalmente são por esses motivos.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Julia!

      Mas tomara que você aprecie a leitura!
      Gosto é gosto... Uns amam, outros odeiam... Por isso, somente lendo para saber. :)

      Confesso que achei estranho tantas resenhas positivas sobre esse livro. O.o Vi no Skoob e até pensei que era EU que estava com algum problema mental. No entanto, conversei com um pessoal no Twitter, que tiveram as mesmas minhas impressões... Isso me deixou mais aliviada! Ufa!! Hehe!

      Beijoo!

      Excluir
  4. Oi Angélica, engraçado que sua opinião sobre o livro é a minha opinião sobre o início dele, desse jeito dá pra perceber que fiz bem em largar. Eu lia, lia e a história parecia não se desenvolver. Dava pra perceber que seria uma leitura enrolada, onde a autora iria escrever coisas desnecessárias e que se fossem descartadas não fariam nenhuma falta a história.
    Sei que cada pessoa tem uma opinião diferente e que você pode não ter gostado e comigo ser o inverso, mas acho pouco provável. Se no início já estava ruim, imagine o que viria depois. Você já deixou bem claro pra mim.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BINGO!
      Você não leu o livro Caline, mas disse tudo o que acontece no decorrer de suas páginas. Hehe!
      Como somos "gêmeas", sei que você fez bem em largá-lo no início. Acho que, realmente, você não iria gostar muito também...

      :)

      Beijoo!

      Excluir
  5. OIe!
    Eu havia começado a ler este livro e parei, acho que o tamanho me desanimou e o enredo inicial.
    Mas quem sabe um dia eu leia.

    Opa, vc é de Poa? Eu tbm, moro perto do centro.

    Beijos*
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nessa!

      Que coisa boa encontrar uma conterrânea!! \o/
      Bem que poderíamos criar um Clube do Livro por aqui hein? :D

      O negócio será ler mais um pouco, para ver se você irá gostar da leitura... Alguns adoraram, outros odiaram... Então só lendo mesmo... :)

      Beijos!

      Excluir
  6. Juro que já senti isso: Queria tanto ter gostado...

    Mas é assim mesmo, literatura é deliciosa por que não sabemos o que iremos encontrar!

    Adoro esse gato lindo teu! Nossa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehe! É bem assim Camila... :)

      Esse gato, quer dizer, gata :p, é a Cyndi Lauper!! \o/
      Super fofa, não pode ver uma câmera! E já é bem velhinha... tem 13 anos. Hehehe!

      Beijãoo!

      Excluir

  7. Oi Angélica
    Muito interessante esse negócio de gosto, não é? Eu gostei muito desse livro, muito mesmo. Realmente ele tem esses defeitinhos que você citou, mas eu gostei tanto que relevei todos, kkk Pois saiba que assim que eu terminei de ler fiquei logo louca pra ler A LUZ ATRAVES DA JANELA, e li e ameiiiii. Acho que a escritora amadureceu mais nesse último livro. A trama segue o mesmo estilo do primeiro: a procura do passado para firmar o futuro. Mas dessa vez a personagem não é antipática como a primeira, muito pelo contrário, e ela vai crescendo na sequencia do romance. Também envolve a 2ª guerra mundial, mas dessa vez é mais ativa e envolvente. Eu amei mesmo. Como no primeiro houve um tanto assim de enrolation, no segundo acho que faltou mais. Eu queria mais em alguns assuntos e personagens. Merecia um segundo volume. Agora que eu virei fã da escritora eu estou doida para ler o seu terceiro livro que deve estar vindo por ai.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mônica!

      Esse seu comentário me animou bastante para ler os outros livros da autora! :D
      Vejo que a maioria gostou bastante de A Casa das Orquídeas! Mas é bem isso que você falou... Gosto é gosto. :) O importante é essa troca gostosa que fazemos. =^.^=

      Beijooos!

      Excluir
  8. A Lus Através da Janela segue a mesma linha de raciocínio, talvez por isso eu tenha gostado mais deste livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Humm... Pois é, Rose... Agora vou ter que ler esse livro. Pois, vocês me deixaram bem curiosa aqui!! :D

      Beijos!

      Excluir
  9. Ainda não tive coragem de ler. A sua resenha fez esse livro descer ainda mais na minha lista de prioridades.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Eu gostei do livro, principalmente por ter um fundo histórico e tal, não achei cansativo. Porém, concordo com você em vários aspectos; os personagens não me cativaram, as emoções não foram bem trabalhadas no livro e eu não conseguia torcer pelo Harry, achei ele uma babaca completo, só fiquei com pena da Olívia, eu torcia por ela na verdade.

    ResponderExcluir

Comente, participe dos bate-papos que rolam por aqui!!

Últimos Instagrams

© Pensamento Tangencial. Design by FCD.