17.4.14

Memórias de uma Gueixa

Gente, que livro maravilhosooo!
Não sei como eu o deixei guardado na estante por tanto tempo!! O.O

Desde que assisti ao filme, apaixonei-me! Pois, sou fascinada pela cultura japonesa!
Ao ler o livro então… Nem se fala! Uauu!


Em Memórias de uma Gueixa, de Arthur Golden, conhecemos Nitta Sayuri, uma japonesa que se tornou uma famosa gueixa.
Sayuri, agora idosa, decide que chegou o momento de narrar a um escritor suas memórias. E é assim que começamos a conhecer a sua história e também a acompanhar a trajetória de uma linda menina chamada Chiyo...

Chiyo era uma humilde menina japonesa, de olhos acinzentados, como a cor do mar, que vivia em um pequeno vilarejo com seu pai, sua irmã e com a mãe portadora de câncer.
Chiyo tinha uma infância feliz ao lado da família. Viviam com dificuldades financeiras e sofriam devido à doença da mãe, que piorava a cada dia. Porém, mesmo com esses problemas, Chiyo conseguia levar um infância tranquila e repleta de pequenas aventuras diárias. Mas, quando ela completa nove anos, tudo muda. O pai - sem dó nem piedade - a vende juntamente com sua irmã a um industriário local. E, então, Chiyo passa a viver longe de sua família, da sua terra e de tudo aquilo que estava acostumada em sua curta vida.

O destino das meninas não é nada fácil! Não bastando o sofrimento por terem sido vendidas pelo próprio pai, são separadas após a venda. Cada uma vai parar em um ponto diferente do Japão. Chiyo vai para Kyoto morar em uma casa de gueixas (Okya) e fica sem contato algum com a irmã. Fica, inclusive, sem saber para onde ela foi levada.
No entanto, Chiyo é persistente... E não medirá esforços para reencontrar a irmã.

A partir de então, Chiyo começa a realizar diversas fugas da casa das gueixas para atingir o seu objetivo. Além disso, quer aproveitar a oportunidade para, quem sabe, se tiver sorte, se livrar para sempre das garras de Hatsumomo.


Hatsumomo é a principal gueixa do Okya, onde Chyo mora, que não pensa duas vezes antes de maltratar a menina. A humilha, a explora, a agride verbalmente e fisicamente. Chiyo sofre anos nas mãos de Hatsumomo e de suas perversas armadilhas.

Mas, o tempo passa e Chiyo cresce... Aos dozes anos, começa a se tornar uma linda moça e a chamar atenção na cidade. Aos poucos, ela amadurece e começa a se dar conta que as suas constantes fugas só a prejudicam e que, se continuar agindo dessa forma, nunca terá a oportunidade de ser dona do seu próprio nariz. Portanto, decide que chegou a hora de aceitar o seu destino - tornar-se uma gueixa.

“Nós não nos tornamos gueixas porque queremos que nossas vidas sejam felizes, nós nos tornamos gueixas porque não temos escolha.”

Mas transformar uma simples menina camponesa em uma habilidosa gueixa não é nada fácil! É um caminho árduo, dolorido, de muito treino e estudo. E para isso Chiyo contará com a ajuda de Mameha, uma importante gueixa de outro Okya, que fica compadecida com a história da menina e a vê como alguém de muito potencial que poderá ter muitas conquistas na vida!

Sendo assim, Chiyo passa a ser treinada diariamente... E, aos dezoito anos, começa a ser conhecida oficialmente como Nitta Sayuri.


O livro é magnífico! Bem escrito, detalhado, com uma riqueza imensa quanto ao universo das gueixas e da cultura japonesa. A forma de o autor escrever é tão verossímil que, por diversas vezes fiquei questionando-me - e até pesquisei na internet - quanto à veracidade da história.
Diz o autor, que é ficção... E que as personagens criadas foram inspiradas em diversas gueixas, mas em nenhuma em específico. Contudo, não sei se acredito nele... :p

Os personagens são muito bem desenvolvidos e a trama é linda e emocionante. Além disso, possui uma bela história de amor como pano de fundo.
Não vou entrar em muitos detalhes para não revelar muito a trama… E muita gente já a conhece através do filme - que é uma adaptação maravilhosa!

O único ponto que achei negativo foi um certo “lambe lambe” com relação aos americanos. Achei completamente desnecessário!
Os caras jogam bombas atômicas no Japão, após a guerra ter sido encerrada, ferram com a vida dos japoneses (desculpem-me o termo, mas não encontrei outro melhor), as cidades ficam dizimadas,  as casas de gueixas praticamente deixam de existir, o povo passa fome, milhares de pessoas inocentes são mortas e, as que ficam vivas, desenvolvem diversos tipos de canceres, doenças de pele, etc., e a personagem tem a cara dura de dizer eles são bonzinhos?! Ahh, fala sério! A meu ver, o autor pecou feio quanto a isso... Chiyo mostrou-se bastante indignada e triste quanto a tudo isso que ocorreu em seu país. Então, a parte em que ela fala de forma extremamente positiva sobre os americanos, não combina nem um pouco com a história!

Enfim... Mesmo com esse irritante deslize, achei o livro muito bom! E entrou para os meus favoritos! \o/


Apaixonei-me pelas gueixas! Principalmente por Chiyo, que passa por muito sofrimento, mas que cresce e aprende a ser alguém forte perante às adversidades da vida. Parabéns ao autor por esta obra magnifica! * Apesar da apologia aos americanos... :p

Super indico!!

Avaliação:


Skoob:

Sinopse:
"Memórias de uma Gueixa" é um romance fascinante, para ser lido de várias maneiras: como um mergulho na tradicional cultura japonesa, ou um romance sobre a sexualidade, e ainda, como uma descrição minuciosa da alma de uma mulher já apresentada por um homem. Seu relato tem início numa vila pobre de pescadores, em 1929, onde a menina de nove anos é tirada de casa e vendida como escrava. Pouco a pouco, vamos acompanhar sua transformação pelas artes da dança e da música, do vestuário e da maquilagem; e a educação para detalhes como a maneira de servir saquê revelando apenas um ponto do lado interno do pulso - armas e mais armas para as batalhas pela atenção dos homens. Mas a Segunda Guerra Mundial força o fechamento das casas de gueixas e Sayuri vê-se forçada a se reinventar em outros termos, em outras paisagens.

Bom feriadão de Páscoa pessoal!! Uhuuu!
Aproveitem para ler bastante! :D

2 comentários

  1. Menina esse livro é perfeito... tbm já era fã do filme, mas quando eu li o livro, virou amor eterno! Sua resenha ta linda!

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho ele em PDF, mas sinceramente eu queria comprar pra ter na minha estante e sei que se eu ler ele em PDF nunca vou comprar o livro, então estou adiando... sua resenha me deixou muito tentada.

    ResponderExcluir

Comente, participe dos bate-papos que rolam por aqui!!

Últimos Instagrams

© Pensamento Tangencial. Design by FCD.