31.12.16

Retrospectiva Literária 2016!

Finalmente chegou o dia da tão aguardada Retrospectiva Literária!! \o/

Para quem não sabe, a Retrospectiva Literária é uma “postagem” coletiva, promovida pelo blog, que já está em seu sétimo ano!! :D


A Retrospectiva Literária tem por objetivo propiciar que os leitores vorazes façam um balanço dos livros lidos durante o ano e que, através de suas respostas, planejem o ano seguinte. E não é só isso! Através da Retrospectiva Literária você tem a possibilidade de divulgar o seu blog, conhecer outros blogueiros fanáticos por livros e fazer troca de muitas dicas bacanas de leituras!!

Bom, agora chega de explicações e vamos às minhas respostas!!


RETROSPECTIVA LITERÁRIA 2016 

- A aventura que me tirou o fôlego: neste ano eu não li nenhum livro de aventura propriamente dito. Acredito que o mais próximo desse gênero foi “As Crônicas de Gelo e Fogo - Vol. 3 A Tormenta de Espadas”, do George R. R. Martin.

- O terror que me deixou sem dormir: não li nenhum terror.

- O suspense mais eletrizante: não li nenhum suspense muito empolgante que valha a pena ser citado.

- O romance que me fez suspirar: suspirar não é bem o termo, mas gente… que livro maravilhoso!! Tão bem escrito! Tão sensível! Tão tudo!! "Travessuras da Menina Má", do Mario Vargas Llosa.

- A fantasia que me encantou: o clássico “Contos dos Irmãos Grimm”, dos irmãos Grimm, claro. :-p

- A saga que me conquistou: na verdade, me conquistou há anos… "As Crônicas de Gelo e Fogo", de George R. R. Martin.

- O clássico que me marcou: "Jane Eyre", de Charlotte Brontë.

- A biografia que me inspirou: "Minha Vida na França", de Julia Child. Julia Child é muito amor!! (obs.: adicionei esse tópico agora gente)

- O nacional que adorei: não adorei, mas foi o único nacional que li neste ano “A Hora da Estrela”, da Clarice Lispector.

- O livro que me fez refletir: "O Leitor", de Bernhard Schlink. Gente, amei esse livro!!

- O livro que me fez rir: comecei ler "Menina de Vinte", da Sophie Kinsella. Mas, em vez de me fazer rir, achei a leitura enfadonha. Comecei e ainda não consegui concluir o livro… Durante o ano, não li mais nenhum livro do estilo...

- O livro que me fez chorar: "A menina que roubava livros", do Markus Zusak. Quem não chorou, atire a primeira pedra.

- O livro que me decepcionou: "Harry Potter e a Criança Amaldiçoada", de J. K. Rowling, Jack Thorne, John Tiffany. Dinheiro jogado fora. :-( Que raiva desse livro!

- O livro que me surpreendeu: "O Leitor", de Bernhard Schlink.

- O livro que devorei: "O melhor lugar do mundo é aqui", de Francesc Miralles. Eu sempre devoro os livros do autor! Amooo!

- O livro que abandonei: "Post Mortem", da Patricia Cornwell. Tentei, tentei, mas não rolou.

- O livro que comecei, mas não terminei: neste ano foram vários!! O.o "Menina de Vinte", da Sophie Kinsella, "Grandes Esperanças", do Dickens, "Um Preço Muito Alto", de Carl Hart, "O Castelo nos Pirineus", do Jostein Gaarder. Mas pretendo retomar a leitura de todos.

- A capa que amei: "Quem Sabe Um Dia", da queridona Lauren Graham.

- A capa que detestei: O livro "Da Próxima Vez", do autor francês Marc Levy, merecia uma capa melhorzinha, né?


- O thriller psicológico que me arrepiou: não li nenhum livro desse estilo neste ano. :(

- A frase que não saiu da minha cabeça: --------

- O(a) personagem do ano: Ricardo, do livro "Travessuras da Menina Má", de Mario Vargas Llosa.

- O casal perfeito: Lucy e Mickey, do livro "Dançando sobre cacos de vidro", de Ka Hancock.

- O(a) autor(a) revelação: para mim foi o escritor alemão Bernhard Schlink, autor de "O Leitor". Quero ler todos os seus livros!! 

- O(a) autor(a) que mais esteve presente entre as minhas leituras: George R. R. Martin.

- O gênero literário que mais li: romance/drama.

- O gênero literário que preciso ler mais: terror e suspense.

- O melhor livro que li em 2016: neste ano, ficou impossível escolher um livro só. Os melhores livros que li em 2016 foram "O Leitor", "A Tormenta de Espadas" e "Travessuras da Menina Má".


Li em 2016 - do início ao fim - 22 livros. E li vários livros até a metade. Este ano tive uma ressaca literária pesada.

A minha meta literária para 2017 é: ler mais! Pois, foi assustador o quão pouco li em 2016. :-( Além disso, sigo com a mesma meta de sempre: diminuir a pilha de livros não lidos da minha estante.



*  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *

E você? O que leu de bom em 2016? Quais foram os melhores livros que você leu??

Aproveite para conferir as respostas dos participantes da Retrospectiva Literária 2016! Bora a aumentar a lista de desejados e conhecer outros viciados em livros!! :D

  1. Da Imaginação à Escrita
  2. SammySacional
  3. Prefácio
  4. Seguindo o Coelho Branco
  5. Attraverso le Pagine
  6. My Dear Library
  7. Sobre Leituras e Observações
  8. Fofocas Literárias
  9. Página da Leitura
  10. Coração de Tinta
  11. Leituras & Fofuras
  12. Mundo de Tinta
  13. Ana Kécia
  14. Sigo Lendo
  15. Um livro e nada mais
  16. Saleta de Leitura
  17. Na minha estante
  18. Para Sempre Leitora
  19. KraheLake
  20. Coruja em Teto de Zinco Quente
  21. Baseado em fatos literários
  22. Livros e Marshmallows
  23. Conjunto da Obra
  24. Escuta Essa
  25. Pensamento Tangencial

Obrigada a todos que participaram de mais uma Retrospectiva Literária!! \o/
Que 2017 seja um ano de leituras maravilhosas para todos!

22.12.16

Livros escolhidos para o Desafio Literário 2017

Oii pessoal!

Como estão os preparativos para o Desafio Literário 2017? Já escolheram os livros que serão lidos?


Eu dei uma geral em minha estante e encontrei vários títulos maravilhosos que estão há tempos esperando para serem lidos. Então não pensei duas vezes em colocá-los entre os tópicos do desafio.

Encontrei livros que ainda estão lacrados e na fila de leitura há mais de um ano. O.o

Mas chega de blá blá blá e vamos aos 24 escolhidos!!


- Livro com flores na capa: O Amante Japonês, da Isabel Allende #muitoamor
- Livro que tenha a cara do verão: A menina que conversava com o verão, de Sally Nicholls
- Livro com a capa azul: A Menina Submersa, de Caitlín R. Kiernan
- Livro com casal na capa: Em busca do paraíso, de Judith McNaught
- Livro que virou filme: Deixa ela entrar, de John Ajvide Lindqvist
- Livro de um ganhador do Nobel: Neve, de Orhan Pamuk


- Livro nacional: Gabriela, Cravo e Canela, de Jorge Amado
- Livro que você ganhou de presente: Confissões de uma Amante de Vinhos, de Jancis Robinson
- Livro divertido: Procura-se um namorado: última chamada, de Melissa Senate
- Livro de arrepiar os cabelos: A Coisa, de Stephen King
- Livro banido: O Evangelho Segundo Jesus Cristo, de José Saramago
- Livro com comida na capa: Amores & Amoras, de Jude Deveraux


- Livro que você acha a capa feia: Sobre Meninos e Lobos, de Dennis Lehane
- Livro de um autor(a) latino(a): O Amor nos Tempos do Cólera, do Gabriel García Márquez
- Livro de um autor(a) europeu(a): A melhor história está por vir, de María Dueñas
- Um suspense eletrizante: O Tribunal das Almas, de Donato Carrisi
- Livro com seres sobrenaturais/fantásticos: O Livro das Coisas Perdidas, de John Connolly
- Um clássico: Emma, de Jane Austen


- Livro que está na estante há mais de um ano: A Luz Através da Janela, de Lucinda Riley
- Livro de um (a) autor (a) que você adora: Primeiro e Único, da Emily Giffin
- Livro com uma capa abstrata: As Crônicas Marcianas, de Ray Bradbury
- Livro que faça parte de uma série/saga/trilogia: O Nome do Vento, de Patrick Rothfuss
- Um bestseller: O Poderoso Chefão, de Mario Puzo
- Livro com no mínimo 500 páginas: O Festim dos Corvos, de George R. R. Martin

E, então, essa é a minha lista. Agora quero ver eu ler tudo isso!! Hihi
O bom é que terei 12 meses para dar conta de tudo isso. Tomara que eu consiga vencer esse desafio!

Você também quer participar do Desafio? Então clique na imagem abaixo e divirta-se. ;)


9.12.16

Retrospectiva Literária 2016

Olá gente!

Finalmente chegou o mês que todo leitor compulsivo tanto aguarda: dezembro!
Pois, em dezembro fazemos a Retrospectiva Literária e organizamos as nossas leituras para o próximo ano. \o/


A Retrospectiva Literária é uma “postagem coletiva”, promovida pelo blog, que ocorre anualmente. Vários blogs se reúnem e criam um post no mesmo dia - 31/12 - fazendo uma retrospectiva de suas leituras realizadas durante o ano.

A Retrospectiva já está em seu sétimo ano - yesss! - e tem por finalidade propiciar que os leitores vorazes façam um balanço dos livros lidos durante o ano e que, através de suas respostas, planejem o ano seguinte. E não é só isso! Através da Retrospectiva Literária você tem a possibilidade de divulgar o seu blog, conhecer outros blogueiros fanáticos por livros e fazer troca de muitas dicas bacanas de leituras! :D

Gostou? Quer participar?

Então preencha o formulário abaixo até 30/12 e depois leia com atenção o que você deverá fazer no dia 31/12 - além de tomar champagne e andar por aí pulando ondas de roupa branca!


No dia 31/12, todos os inscritos deverão postar as respostas do questionário abaixo. Isto é, você vai copiar o questionário e respondê-lo no dia 31/12/16 em um post em seu blog, em seu canal do YouTube, em uma folha de caderno, na parede da sua casa… Resumindo, onde você quiser. O importante é responder o questionário!


Então, no dia 31/12/2016, você vai postar o seguinte:

* Se você for viajar, deixe a postagem programada.

RETROSPECTIVA LITERÁRIA 2016 
A aventura que me tirou o fôlego:
O terror que me deixou sem dormir:
O suspense mais eletrizante:
O romance que me fez suspirar:
A fantasia que me encantou:
A saga que me conquistou:
O clássico que me marcou:
O nacional que adorei:
O livro que me fez refletir:
O livro que me fez rir:
O livro que me fez chorar:
O livro que me decepcionou:
O livro que me surpreendeu:
O livro que devorei:
O livro que abandonei:
O livro que comecei, mas não terminei:
A capa que amei:
A capa que detestei:
O thriller psicológico que me arrepiou:
A frase que não saiu da minha cabeça:
O(a) personagem do ano:
O casal perfeito:
O(a) autor(a) revelação:
O(a) autor(a) que mais esteve presente entre as minhas leituras:
O gênero literário que mais li:
O gênero literário que preciso ler mais:
O melhor livro que li em 2016:
Li em 2016 ....... livros.
A minha meta literária para 2017 é:

Se você não quiser responder todas as perguntas ou se quiser adicionar mais algumas, não tem problema. O importante é usar a criatividade e participar!

Aí vai o selinho para quem quiser colocar no blog.
Não esqueça de colocar um link direcionando para este post para o pessoal poder se inscrever. ;)


** Ajudem a divulgar! Pois, quanto mais pessoas participarem, mais interessante será!
** Além disso, mais pessoas terão a oportunidade de conhecer o blog de vocês!

Quem tiver alguma dúvida, coloque nos comentários que eu respondo. :)

Até mais pessoal!!
Bora a ler bastante para participar da Retrospectiva! \o/ Corre, que ainda dá tempo!

6.12.16

Desafio Literário 2017: 24 livros da minha estante!

Neste ano, eu não consegui vencer nenhum desafio literário... Eu me organizei no início do ano mas, no decorrer dos meses, acabei me perdendo. O.o
Na verdade, eu quase nunca consigo vencer os desafios literários. Mas adorooo esse momento de organizar as minhas futuras leituras e de fazer um balanço dos livros que estão parados na estante ( e que são muitos!!).

Então, com o intuito de diminuir a quantidade de livros ainda não lidos, surgiu a ideia desse desafio.

* Como funcionará o Desafio?

O Desafio Literário 2017 consiste em você escolher 24 livros da sua estante e lê-los até o fim do ano.

Não vale selecionar o mesmo livro para mais de uma categoria, pois o objetivo é você ler 24 livros que estão em sua estante.

Se você quiser participar do Desafio Literário 2017, basta comentar neste post dizendo que quer participar.  No dia 01/01/2017, vou criar um post com a lista dos participantes do Desafio.

Não é obrigatório postar resenha, mostrar os livros que serão lidos e blá, blá, blá. Você fará isso somente se quiser, ok? E também não precisa seguir a ordem dos itens propostos. Você vai escolhendo durante o ano quais itens serão os escolhidos do momento. O desafio deve ser algo divertido e não massacrante...

No decorrer dos dias, vou postar a lista dos meus livros selecionados para o desafio. Espero que, ao menos este, eu consiga vencer. \o/ Hihi!


- Livro com flores na capa
- Livro que tenha a cara do verão
- Livro com a capa azul
- Livro com casal na capa
- Livro que virou filme
- Livro de um ganhador do Nobel
- Livro nacional
- Livro que você ganhou de presente
- Livro divertido
- Livro de arrepiar os cabelos
- Livro banido
- Livro com comida na capa
- Livro que você acha a capa feia
- Livro de um autor (a) latino (a)
- Livro de um autor (a) europeu (a)
- Um suspense eletrizante
- Livro com seres sobrenaturais/fantásticos
- Um clássico
- Livro que está na estante há mais de um ano
- Livro de um (a) autor (a) que você adora
- Livro com uma capa abstrata
- Livro que faça parte de uma série/saga/trilogia
- Um bestseller
- Livro com no mínimo 500 páginas


É isso aí pessoal!!
Bora a participar e a diminuir a pilha de livros não lidos!!! :D

5.12.16

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada

Nossa, faz tanto tempo que não passo por aqui, que até criou teia de aranha. Mas, agora, o blog com visual novo merece posts novos! \o/

Sem falar que terminei de ler um livro, que não posso deixar passar “batido”! Precisamos de uma resenha para ontem!!

O livro, como vocês já notaram pelo título do post, é o tão aguardado “oitavo” volume da saga Harry Potter: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, de J. K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne.


Gente, oitavo volume uma pinóia, né? Pois, é algo tão ridículo – desculpe-me quem gostou, mas essa é a minha opinião, ok? – que não deveria nem ter sido lançado! Sério mesmo!! 

Fiquei muitooo decepcionada com esse livro! Até agora não acredito que paguei R$ 50,00 por esse abacaxi. O.o

A obra não tem nada a ver com as outras escritas pela J. K. Rowling. Você nota de longe que ela apenas assinou embaixo e que quem realmente escreveu o livro foram os roteiristas da peça de teatro.

Para quem não sabe, esse livro é um roteiro de uma peça de teatro encenada em Londres. Então, o livro não tem uma narrativa… São apenas diálogos.

Na minha opinião, isso fez com que o livro se tornasse medíocre! Sem emoção, sem sentimentos, sem sensações, sem descrições…

Os personagens são fracos, sem carisma e os nossos velhos conhecidos Harry, Hermione e Rony, são patéticos! O Harry se tornou um pai chato, que fica tendo “piti”. A Hermione que, era tão inteligente, agora é tão burra, mas tão burra, que objetos extremamente importantes para o Ministério da Magia, que deveriam ser muito bem guardados por ela, qualquer criança consegue entrar em sua sala e roubá-los sem nenhuma dificuldade. Já, o Rony, se tornou o boboca da turma. O personagem fica o tempo todo falando idiotices e bobagens sem pé nem cabeça.

A trama é deplorável! Totalmente sem sentido! Os personagens principais, que neste livro são Alvo (filho de Harry Potter) e Escórpio (filho de Draco Malfoy) ficam voltando ao passado – ao torneio Tribuxo, do quarto livro da saga Harry Potter – para tentar mudar o passado. Mas, toda vez que eles voltam ao passado, algo dá errado os colocando em grandes enrascadas. Então, lá vão eles novamente... #boring

Como os personagens ficam o tempo todo voltando ao torneio Tribuxo, é como se você estivesse relendo Harry Potter e o Cálice de Fogo. Os diálogos do quarto livro são repetidos e a história também.

Se você está esperando uma história nova, cheia de aventuras e inovações com os filhos dos antigos personagens, esqueça! Você só vai encontrar neste livro uma repetição do torneio Tribuxo e ações sem nexo dos personagens principais.

Simplesmente é tudo muito forçado! Aquele clima de mistério, aventura e magia que recheava os livros da J. K. Rowling é deixado completamente de lado. Detalhes de como funciona um vira-tempo ou como é feita a poção polissuco são ignorados, fazendo com que o leitor fique indignado.
Em resumo, é um livro puramente comercial. Não consigo entender como a autora topou essa parada.

No entanto, li no Skoob que muita gente gostou. Sim, gosto é gosto... fazer o quê?!
Então você pode fazer parte desse grupo do “amei” e não do “odiei” assim como eu. Para saber se irá gostar ou não, só lendo…

Contudo, eu realmente não indico.

Avaliação:



Dei duas estrelas na avaliação, e não uma, só pelo personagem Escórpio, filho do Draco Malfoy. O único personagem digo de admiração. Agora, o resto… é melhor eu nem falar. 

Skoob:

Sinopse:
Sempre foi difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar. Enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo, Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados. 
Ansiosamente aguardado por milhões de fãs, o oitavo livro da saga de maior sucesso de todos os tempos chega às livrarias de todo o Brasil no dia 31 de outubro, em edições brochura e capa dura. Harry Potter e a criança amaldiçoada é a edição impressa do roteiro de ensaio da peça escrita por J.K. Rowling em parceria com Jack Thorne e John Tiffany, que está em cartaz em Londres e se passa 19 anos após os acontecimentos narrados em Harry Potter e as Relíquias da Morte.

E você? O que achou do livro?

Que venham as pedras!! :p

11.6.16

Receita de Arroz Doce/Arroz de Leite

Com esse friozinho gostoso, nada como um doce clássico para adoçar a vida.

Faz algum tempo que venho fazendo essa receita de Arroz Doce/Arroz de Leite que é simplesmente divina! Então nada mais justo que compartilhá-la com vocês.



Eu havia pego uma receita na internet, mas o doce ficou muito “socado”. Como eu gosto de Arroz Doce cremoso, então eu adaptei a receita e ficou mais deliciosa ainda!

Você vai precisar de:

- 1 litro e 1/2 de leite desnatado;
- 2 xícaras de arroz branco;
- 3 xícaras de açúcar;
- 1 lata de leite condensado;
- canela em pau a gosto (eu costumo colocar 2 pauzinhos);
- canela em pó a gosto para colocar por cima do doce.

Como fazer:
  1. Cozinhe o arroz no leite com a canela em pau;
  2. Após 20 minutos, acrescente o açúcar e deixe cozinhar por 20 minutos;
  3. Acrescente o leite condensado e deixe cozinhar por mais 20 minutos;
  4. Depois de pronto, deixe esfriar um pouco e, então, coloque em uma forma/prato de sua preferência, salpique com canela em pó e coloque na geladeira.
  5. Atenção: mexa de tempos em tempos para o arroz não grudar no fundo da panela.

E é só isso!
Mais fácil que tirar doce de criança e fica uma delícia gente!

Quem fizer depois vem aqui dizer como ficou. ;)

Até uma próxima receita!
Bom fim de semana!!

9.6.16

Uma Carta de Amor

Está com vontade de ler um romance despretensioso? Então, pegue um livro do Nicholas Sparks.
Sempre que estou com preguiça de ler algo mais elaborado, seleciono um livro do Sparks para ler. Pois, sei que ficarei presa em suas páginas e que matarei a sede de um romance.

Apesar de os seus livros seguirem sempre a mesma fórmula, prendem a atenção e costumam ser leituras agradáveis.

Eu perdi as contas de quantas vezes assisti ao filme Uma Carta de Amor. Apesar do final irritante, sempre me encantei com esse filme.
Então fiquei super feliz quando a editora Arqueiro lançou aqui no Brasil o livro que deu origem ao filme.


O livro tem como personagens principais Theresa e Garrett.

Theresa, uma jornalista desiludida com o amor, devido ao turbulento divórcio, sai de férias por alguns dias e vai para uma praia. Lá, encontra uma garrafa contendo uma carta dentro. Ao ler a carta, Theresa se depara com uma linda mensagem de amor, que a toca de maneira profunda.

A partir de então, Theresa fica extremamente curiosa sobre o autor e não medirá esforços para encontrá-lo. Contudo, a única informação que consegue descobrir sobre ele é o seu nome - Garrett - que está escrito ao final da carta.

Com o passar do tempo, Theresa resolve publicar essa carta na coluna do jornal em que trabalha. E, para a sua supresa, leitores entram em contato dizendo que também possuem cartas desse mesmo misterioso remetente.

Pesquisando daqui e dali… Theresa acaba chegando em Wilmington, uma deliciosa e pacata praia, que possui entre os seus moradores... Garrett.

Garrett, é um cara sensível e profundo, que teve uma importante perda em sua vida. Aos poucos, ao ir conhecendo melhor Theresa, vai revelando mais de sua vida e um tórrido romance se inicia entre eles.


Uma Carta de Amor segue a mesma fórmula dos outros romances do autor. Mas, acredito que, por ter personagens mais maduros, acabei gostando bastante desse.

Garrett e Theresa são muito humanos, reais. Personagens repletos de qualidades e defeitos, verossímeis. O amor que nasce entre eles é uma delicia e o desfecho é de cortar o coração.

Enfim… Super indico à aquelas que estão com vontade de ler um belo e sensível romance.

Avaliação:



Sinopse:
Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém. Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante a semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro. Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.” 
Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte. Quando o conhece, ela descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também. 
Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.

Segue abaixo o trailer do filme - estrelado por Kevin Costner.
Uma boa pedida para essa tarde fria...




3.6.16

Minha Vida na França

Minha Vida na França, de Julia Child, é a sua autobiografia, que foi escrita com a ajuda do sobrinho-neto de seu marido, Alex Prud'homme, onde ela narra como foi parar no mundo da culinária.


Julia Child (1912-1994) era uma americana, que se tornou famosa devido aos seus livros e programas culinários nos Estados Unidos. Fã da culinária francesa, Child tinha como meta ensinar as donas de casa americanas a prepararem os mais variados pratos franceses.

Mas, para chegar aí, foi bastante demorado e não foi uma jornada fácil...

A paixão por culinária começou quando o marido de Julia, que trabalhava para o Serviço de Operações Especiais do governo americano, foi transferido para Paris. Julia e Paul se conheceram através desse emprego nos Estados Unidos. Ela trabalhava na parte de arquivos e Paul em alguns projetos secretos – relacionados à Segunda Guerra Mundial. Em um dado momento, eles acabaram trabalhando no mesmo setor. Então foram se conhecendo, se aproximando e acabaram se casando.

Quando apareceu a oportunidade de transferência para Paul para a França, Julia arrumou as malas, deixou o trabalho, a família e partiu com o marido para a cidade das luzes.

Em Paris, Julia se apaixonou pela culinária local. - Não tem como não se apaixonar, né? - Ficou encantada com a cidade, com a cultura e com o modo de viver dos parisienses. Em pouco tempo, dominou o francês e começou a se aventurar nas escolas culinárias de lá.

Julia acabou ingressando à famosa Le Cordon Bleu, onde aprendeu a autêntica culinária francesa.
Com isso, ficou cismada em passar esse conhecimento para as cozinheiras americanas. Em vista disso, com a ajuda de sua amiga francesa, que se chamava Simca, iniciou o processo de escrever um livro de culinária, que ficou pronto oito anos depois e com mais de 700 páginas.

Contudo, Julia não tem a sorte em ficar em sua amada cidade – Paris – por mais de cinco anos. Paul acaba sendo transferido para outros locais da França e até para a Alemanha.

O transcorrer desses anos você acompanha com detalhes no livro. Julia narra como era o modo de viver em cada local, como eram as suas rotinas e fala, principalmente, sobre a sua grande paixão: as refeições.

Com o passar dos anos, Julia e Paul retornam aos Estados Unidos, onde ela consegue vender os seus livros de culinária e é convidada a fazer um programa de televisão. Com isso, fica muito famosa e até hoje é lembrada com muito carinho pelos americanos.

Aí vai uma “palhinha” de um de seus programas:


Mas Minha Vida na França é muito mais que uma biografia. É um livro escrito para os amantes de viagens e da boa comida! Você degusta, através de suas páginas, os melhores vinhos e saboreia refeições deliciosas. Você vivencia a França e morre de saudades de Paris, junto com Julia.

O livro é repleto de belas fotos - um lindo acervo que foi tirado e guardado com muito carinho pelo seu marido Paul.



Eu me deliciei nas páginas desse livro! Quando estive em Paris, passei pelos mesmos lugares que Julia frequentava. Inclusive, tirei fotos dos mesmos locais. Nostalgia pura!

Foto tirada por Julia, famosa escadaria no Montmarte - caminho para a Basílica "Sacré Coeur".


Foto tirada por mim, subindo as mesmas escadas, em direção à Basílica:


O único detalhe que achei ruim é que, por momentos, a leitura fica muito entediante. Você cansa das descrições detalhadas das refeições e das rotinas sem muito “quê” de Julia. Apesar de ter gostado do livro, eu levei meses para concluí-lo. Precisei intercalar com outras leituras, porque ficava muito entediada e me dava sono.
Contudo, foi uma leitura que valeu super a pena.

Ah! Se vocês quiserem assistir a um filme sobre a Julia Child, tem um que é gostoso, levinho e que, provavelmente, vocês já assistiram: Julie & Julia. O filme é inspirado em algumas memórias contidas nesse livro.


Após ter lido o livro, até me deu vontade de assistir ao filme novamente. Pois, faz alguns dias que terminei a leitura e estou morrendo de saudades de Julia.

Avaliação:



Skoob:
https://www.skoob.com.br/minha-vida-na-franca-67375ed74402.html


Sinopse:
Neste livro, escrito a partir do depoimento de Julia ao escritor (e seu sobrinho-neto) Alex Prud'Homme, está o delicioso relato dos anos em que a culinarista famosa viveu sua grande transformação de vida: de uma americana de classe média acostumada a comida "fast food" como qualquer conterrânea de sua época à estrela da cena gastronômica. 
Julia foi parar em Paris em função da vida profissional do marido, Paul Child, funcionário do governo dos Estados Unidos. Paul, mais velho que ela, já conhecia e era apaixonado pela França quando o casal desembarcou na Europa. Julia não tinha ideia do que encontraria, mas guardava uma secreta simpatia de ouvinte das histórias de Paul. 
"Minha Vida na França" condensa seis anos de descobertas, entre 1948 e 1954. Da travessia marítima até o Velho Continente ao primeiro bistrô. Do contato com o maravilhoso mundo das manteigas "com sabores" à estreia no Instituto Le Cordon Bleu. Tudo isso tendo como cenário a França, e Paris mais especificamente. Esse livro, acima de qualquer coisa, é uma saborosa declaração de amor ao país.


“Lembre-se: ninguém é mais importante que as pessoas. Em outras palavras, a amizade é o mais importante, não a carreira, nem o trabalho doméstico, nem o cansaço da gente. E precisa ser nutrida e conservada. Então fizemos as malas e partimos. E graças a Deus que tomamos essa decisão.”
Pág. 278

30.5.16

500 receitas!

Eu adoro cozinhar coisinhas delicadas e práticas, como cupcakes, muffins e cookies.
Em vista disso, estava a procura de um livro novo. Pois, sempre as mesmas receitas enjoam... E não gosto muito de ficar pegando receitas na internet. Gosto de ter os livros para folhear, ver as fotos dos pratos e encher de post-its aquelas receitas que pretendo fazer.

Então, olhando aqui e ali, deparei-me com esses dois pequenos grandes livros: 500 cookies e 500 tortas doces & salgadas.


Eu me apaixonei por esses livros gente!
São repletos de receitas deliciosas, fáceis e detalhadas.
E o mais legal é que a coleção é enorme!! Além desses dois que comprei, também tem 500 bolos, 500 receitas mediterrâneas, 500 pizzas & pães, 500 cupcakes & muffins, 500 receitas italianas etc. Dá vontade de comprar todos!

Quanto ao preço, são bem em conta! Comprei os meus volumes na Amazon: 500 tortas doces & salgadas foi R$ 17,91 e 500 cookies foi R$ 26,91.

O livro 500 tortas doces & salgadas é um encanto!


Você encontra desde simples receitas de mini tortas, até outras grandes e bem mais sofisticadas. Além disso, também se depara com diversas dicas.





Tem uma seção com receitas clássicas e até como fazer calzones você encontra!



Já, o livro 500 cookies, não contém somente o clássico cookie conhecemos...


Mas, também, diversas receitas de deliciosas bolachinhas, biscoitos e até barras de cereais!




Assim como o primeiro, contém diversas dicas interessantes no início - do tipo como assar, armazenar os cookies etc.


E, além de cookies, você também encontra receitas de brownies e várias outras delícias!



Vale a pena o pequeno investimento, né?

Vocês podem clicar nas fotos para vê-las ampliadas e, assim, conseguir dar uma espiada nas receitas.
Todas foram tiradas em um dia de muito frio e preguiça, onde eu e os meus gatos estávamos enrolados no sofá. Então nenhuma está com uma bela qualidade... Mas dá para ter uma ideia. :p

Assim que eu fizer alguma dessas delícias, vou postar no Instagram para vocês. ;)

Bora para a cozinha!! Boa semana semana pessoal!


1.4.16

Restaurante da Amélie Poulain, em Paris, eu fui!

Oi gente!

Nossa, faz tanto tempo que não passo por aqui! Prometi para vocês fotos e mais detalhes sobre a minha viagem pela a Europa, mas o tempo está tão curto que tive que deixar o blog um pouco de lado.

Mas, aos poucos, vou mostrando para vocês tudo o que aconteceu por lá... :)

Um lugar que sou "obrigada" a mostrar para vocês é o Restaurante da Amélie Poulain, já que o blog sempre teve como inspiração esse adorável filme com o qual tanto me identifico.

O restaurante, onde foi gravado o filme, se chama "Café Les 2 Moulins" e se localiza no seguinte endereço: 15 rue Tepic (Montmartre/Paris/França). Fica bem pertinho do famoso Moulin Rouge.


O restaurante possui um ambiente jovial e descontraído, repleto de turistas - fãs do filme - e de frequentadores animados.

Como falei no post anterior, achei os franceses um povo super animado, aberto a novas amizades e muito disponível quando precisamos de ajuda.

Voltando ao restaurante... Como o nosso hotel ficava a apenas duas quadras, ou nem isso, pelas 23h nos deu na telha "vamos dar um pulo no restaurante da Amélie Poulain"? Clarooooo, vamos!! \o/

Chegando lá, devido ao horário, tivemos a sorte de ter poucas pessoas e, sendo assim, conseguimos sentar no "cantinho especial" da Amélie.


Quanto à comida, foi lá que encaramos o famoso escargot francês, haha! E, antes que vocês perguntem, já vou dizendo... O bicho, em si, não tem gosto. Parece uma "borrachinha". O sabor que você sente é o do molho, que me lembrou um pouco o nosso "pesto", com a diferença de que possui um forte gosto de alho.


Como acompanhamento, vem uns pães...


Para acompanhar os petiscos, tomamos chopp. Muito chopp! Pois, na Europa os copos são enormesss! E não tem nada a ver com esses chopps aguados e sem graça do Brasil.


Os garçons são uns fofos, assim como o filme! Até tiraram fotos conosco!



Pelas fotos dá para ver o quanto os franceses são "rudes", né? Piada! Fala sério!!

Ah, e tem vários "cantinhos" dedicados ao filme, claro.
No banheiro, você encontra um espaço, protegido por um vidro, contendo alguns objetos do filme.

 

Até as famosas fotos do duende que saiu a viajar pelo mundo você encontra na parede banheiro! :D


O balcão do restaurante permanece exatamente igual ao do filme.


Mas as mesas e as cadeiras agora são diferentes.


Resumindo... Eu simplesmente amei o lugar!
Lá você encontra comes diferentes, boa bebida, galera animada e se sente parte do adorável filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. É emocionante você poder frequentar o lugar onde tudo aconteceu!

Ficou faltando eu provar o famoso crème brulèe. Então, é uma ótima desculpa para retornar lá assim que eu puder. :)

Segue abaixo o Face deles:


"São tempos difíceis para os sonhadores..."

Até o próximo post pessoal!
Torcendo para que não seja só daqui a um mês novamente... Hehe!

Obs.: vocês podem clicar nas fotos para vê-las ampliadas. - todas estão sem filtro. Tenho preguiça de editar. :p E, assim, vocês veem a "vida como ela é", sem cores fajutas.


Bom fim de semana!

Últimos Instagrams

© Pensamento Tangencial. Design by FCD.